APEDE


Professores: PS chumba suspensão da avaliação

Posted in Educação por APEDE em 23/01/2009
A maioria parlamentar do PS (116 deputados) chumbou hoje o projecto do CDS-PP que pretendia suspender a avaliação dos professores. Ao lado dos centristas votou toda a oposição (PSD, PCP/PEV e BE) e ainda cinco deputados socialistas (Manuel Alegre, Teresa Portugal, Júlia Caré, Eugénia Alho e a independente, Matilde Sousa Franco).Os deputados do PS João Bernardo e Odete João apresentaram declarações de voto.Esta foi a segunda tentativa do CDS-PP para suspender o processo de avaliação dos professores, depois de a 5 de Dezembro uma sua resolução no mesmo sentido apenas ter sido chumbada devido a ausência em plenário de 30 deputados do PSD.Na votação a 5 de Dezembro, seis deputados do PS votaram ao lado da oposição e uma deputada socialista absteve-se. Hoje, da bancada do PS há a registar cinco votos contra, o que lhe garantiu vitória.O deputado socialista, João bernardo, que tinha votado a favor da primeira vez, decidiu agora votar contra.”A senhora ministra da Educação aceitou esse desafio e vai dar início a um processo negocial com os sindicatos, em que não só se vai construir, espero eu, um novo modelo de avaliação, mas também vai ser revisto o estatuto da carreira docente e o processo do professor titular”, afirmou esta manhã à TSF.Santos Silva antecipa “vitória” Durante o debate que antecedeu a votação, o ministro dos Assuntos Parlamentares, Santos Silva, chegou mesmo a prever a “vitória” da “agenda reformista do Governo” e a derrota do projecto do CDS-PP.”A derrota do projecto do CDS será a vitória da agenda reformista do Governo. (…) Será a vitória dos deputados livres que não se deixam chantagear, daqueles que não estão na câmara corporativa a defender interesses profissionais, estão na Assembleia da República a defender os interesses dos portugueses”, afirmou o governante.O diploma do CDS-PP para suspender a avaliação dos professores previa a redução dos critérios, colocava a responsabilidade da avaliação nos conselhos executivos e pedagógicos, retirando-a dos professores titulares.Este modelo vigoraria durante o ano lectivo em curso, ao mesmo tempo que se reiniciaria o processo legislativo para um modelo de avaliação diferente a vigorar a partir de 2010.No debate, a que assistiu o líder da Fenprof, Mário Nogueira, o deputado do PSD Pedro Duarte criticou igualmente a atitude “belicista e hostil” de Santos Silva, acusando-o de fazer “uma espécie de comício” na Assembleia da República. Do lado da maioria PS, um novo argumento contra a aprovação do projecto do CDS-PP: a deputada socialista Paula Barros defendeu que o diploma “é uma cópia desvirtuada” das normas já consagradas no decreto-regulamentar do Governo aprovado em 2009 e que visaram “a agilização do processo”.”Trata-se de puro oportunismo político”, afirmou, acusando a bancada do CDS de “vender cicuta por uma taça de refrescante champanhe”.Apesar de discordarem com o modelo proposto pelo CDS-PP, PCP, BE e PEV disseram no debate que “o que está em causa” é a suspensão do processo, repetindo argumentos dos anteriores debates.”O que está em causa é travar a obsessão e a prepotência do Governo PS”, afirmou o deputado do PCP Miguel Tiago.Sem resposta ficou uma pergunta da deputada do BE Cecília Honório: “O Governo vai punir ou castigar os milhares de professores que não entregaram os objectivos iniciais? E as escolas que suspenderam a avaliação”?, questionou.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: