APEDE


Primeira Associação Nacional de Dirigentes Escolares criada segunda-feira no Porto

Posted in Educação por APEDE em 01/06/2009
Vários professores formalizam segunda-feira, no Porto, a criação da Associação Nacional de Dirigentes Escolares (ANDE), que tem por objectivo a defesa de uma escola pública de qualidade em Portugal

A nova associação – a primeira do género – terá como associados directores, subdirectores e adjuntos de escolas públicas de todo o país, «uma vez que se entende que todos são dirigentes escolares», adiantou hoje à Agência Lusa Pedro Araújo, director da Escola Secundária de Felgueiras.

«A intenção dos fundadores é criar uma entidade cuja principal marca seja a independência e que se preocupe, sobretudo, com a defesa de uma escola pública de qualidade em Portugal», explicou, acrescentando que se pretende, por isso, mobilizar «um grupo de professores com profundos conhecimentos sobre o funcionamento das escolas».

Na sequência das reuniões de Santarém, Coimbra e Lisboa, reuniram-se em Guimarães, no sábado, presidentes de Conselhos Executivos e directores de escolas de todo o país.

O objectivo foi «reflectir sobre temáticas relacionadas com o actual momento da Educação em Portugal», segundo Pedro Araújo.

Os temas em análise foram a formação e o processo de avaliação dos docentes, a criação de uma Associação Nacional de Dirigentes Escolares, o Estatuto do Aluno do Ensino Básico e Secundário e o processo eleitoral do director de acordo com o novo modelo de gestão das escolas públicas.

Comentário nosso:

Quando um número importante de presidentes de conselhos executivos começou a movimentar-se, reunindo em vários pontos do país e manifestando posições críticas em relação às políticas do Ministério, fomos dos primeiros a saudá-los. Nos tempos que se seguiram, essa movimentação acendeu diversas esperanças. Acima de tudo, a esperança de que os professores poderiam contar, dentro das escolas, com PCE e directores que não estariam dispostos a ser meras correias de transmissão dos ditames ministeriais.

Depois a esperança arrefeceu um pouco, tendo em conta que a movimentação dos presidentes e directores não teve a continuidade e a determinação que se previa inicialmente.

Agora que o movimento dos PCE e dos directores parece ter moderado a sua postura inicial, encaramos a constituição da ANDE com uma expectativa igualmente “moderada”.

Seja como for, a APEDE continua a esperar, dos colegas directores e adjuntos, que assumem ser «um grupo de professores com profundos conhecimentos sobre o funcionamento das escolas», posições firmes e claras de denúncia das actuais políticas ministeriais, de defesa de melhores condições de trabalho nas nossas escolas e, acima de tudo, de defesa da dignidade e valorização da profissão docente.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: