APEDE


AS CONTAS (PERVERSAS?) DE UMA REVISÃO DO ECD

Posted in Educação por APEDE em 21/11/2009

Neste “post“, o Paulo Guinote chama a atenção para este artigo do jornalista Pedro Sousa Tavares e para uma peça que vem na edição de hoje do “Expresso”. Vale a pena ler os artigos (e, já agora, também vale a pena acompanhar o debate que vai certamente ter lugar na caixa de comentários do “post” do Paulo).

A “doutrina” dos artigos é a do raciocínio economicista que presidiu à ideia de dividir a carreira docente em duas categorias, por forma a colocar um entrave quase intransponível para a progressão nessa carreira. Quando tal obstáculo foi introduzido, esse raciocínio apareceu embrulhado em grandiloquentes declarações a favor da «qualidade de ensino», da distinção dos professores «pelo mérito», entre outras cortinas de fumo demagógicas e hipócritas. Agora o baixo economicismo surge, nos referidos artigos, à luz do dia e de modo despudorado.

A mensagem é: o Estado, a braços com um défice orçamental astronómico e endividado até às orelhas, não tem dinheiro para pagar a uma massa tão grande de funcionários públicos.

E não tenhamos dúvidas: este argumento vai estar em cima da mesa quando se tratar de rever o ECD.

Por isso é que convém redobrar a nossa atenção. Os partidos do «centrão», que já se conjugaram para renunciar a uma suspensão inequívoca e imediata do modelo de avaliação, vão voltar a procurar um «memorando de entendimento» quando se tratar de inventar um qualquer obstáculo para a progressão na carreira dos professores.

Poderá não se chamar «divisão entre titulares e não-titulares».

Mas há-de ter um nome qualquer.

E o problema não vai estar no nome. Vai estar, isso sim, nos critérios com que esse nome pretender criar dificuldades no acesso aos escalões remuneratórios de topo.
Anúncios

5 Respostas to 'AS CONTAS (PERVERSAS?) DE UMA REVISÃO DO ECD'

Subscribe to comments with RSS ou TrackBack to 'AS CONTAS (PERVERSAS?) DE UMA REVISÃO DO ECD'.

  1. Anonymous said,

    Classe conforto e Classe Turística?

  2. Anonymous said,

    O acesso a cada uma depende do "preço" que se pagar…

  3. Anonymous said,

    Agora mais a sério: vem aí um acordo ME-FNE. A FENPROF ficará de fora para fingir que continua a lutar pelos verdadeiros interesses dos professores. Enfim: nada de particularmente bom…

  4. Marcos said,

    O anónimo da 01:35 não tem resposta da APEDE. Possivelmente porque não é insultuoso, nem se esconde atrás dum nickname. Há insultos e insultos. Nicks bons e nicks maus.Singularidades de quem se diz "independente".

  5. Anonymous said,

    nada me toca,o meu escalão é eterno….


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: