APEDE


Aqui há… GATo!

Posted in Educação por APEDE em 23/01/2010

A APEDE apresenta, neste post,  mais uma situação “interessante” no mundo da burocracia e  da  febre de controlo, sobre os professores, que vai fazendo teia nas escolas portuguesas.

Começamos com uma pergunta: o que faz, habitualmente, um professor que necessita de requisitar um vídeo-projector, um projector de diapositivos, ou uma tv e vídeo, para a sua aula, na generalidade das escolas? Dirige-se ao funcionário (agora auxiliar de acção educativa) do pavilhão/piso, faz a requisição para a sala x, dia y, e o assunto fica tratado. Muitas vezes, como bem sabemos, não se efectua a requisição com a antecedência desejada, por razões diversas e, ainda assim, lá conseguimos ter acesso, na maioria dos casos, aos meios audivisuais de que necessitamos. Esta é a situação mais comum e normal. Pois bem, os tempos estão a mudar e eis que o GATo começa a chegar às escolas. Preparem-se, sobretudo aqueles que ainda não o ouviram “miar”.

Com o GATo, uma aplicação electrónica da família Moodle, de cada vez que quiserem requisitar um simples projector de diapositivos ou vídeo-projector terão de começar por respeitar um mínimo de 48 horas de antecedência para efectuarem a  requisição electrónica (não sabemos se esse prazo difere ou não, de escola para escola, mas é esse o prazo na escola de onde nos chega este relato directo). Acresce referir que a aplicação  informática está configurada para impedir a continuação do preenchimento da requisição, se esse prazo mínimo de 48 horas não for respeitado. Cumprido esse primeiro requisito temporal (e frisamos que para cada requisição todos os passos devem ser repetidos) eis que nos surge no ecrã do computador o seguinte quadro com os respectivos campos de preenchimento OBRIGATÓRIO:

Clicar na imagem para ampliar

Claro que nem todos os colegas  preenchem  os referidos espaços  de forma muito pormenorizada, mas pudemos constatar que  muitas dessas requisições estavam, de facto,  rigorosa e totalmente  preenchidas. Perguntamo-nos ainda o que poderá acontecer a quem não o fizer, nas escolas onde existam Directores menos… menos… compreensivos.  Quanto ao grau de burocracia que estes tipos de requisição contêm e ao efeito “Big brotheriano” que  obviamente permitem/produzem, é algo que nem comentamos.  Deixamos isso ao juízo dos colegas.

Mas vejamos mais um pouco, avancemos para a imagem seguinte, na qual os nomes foram devidamente alterados para garantir o anonimato:

Clicar na imagem para ampliar

Como podem verificar, o GATo disponibiliza estatísticas semanais e mensais, visíveis para todos os utilizadores, contabilizando o número e tipo de requisição de meios audio-visuais, efectuados por cada professor. Mesmo, mesmo, a jeito para potenciais classificadores de professores recolherem dados e evidências, relativas à utilização das TIC em contexto de sala de aula. Ocorre-nos questionar:  Será que aqui há… GATo escondido com rabo de fora…? 

Anúncios

10 Respostas to 'Aqui há… GATo!'

Subscribe to comments with RSS ou TrackBack to 'Aqui há… GATo!'.


  1. Excelente texto. É o desvario completo. É preciso combater isto.

  2. Miguel Pinto said,

    hummm… então o Gato serve tb para recolher as tais evidências? Não tenho dúvidas que não faltarão requisições para materiais que não irão ser utilizados. É que se se notar que há perversão com a requisição, haverá perversão na utilização, como é evidente.

  3. Ricardo Silva said,

    Miguel,
    Isto é só mais uma peça no circo avaliativo que o actual (e futuro, se o permitirmos) modelo de avaliação potencia. Como todos sabemos. O “show off” terá muitas formas de se expressar…

  4. Ricardo Silva said,

    Ramiro,
    O pior está para vir. O próximo post da APEDE incidirá mais na vertente do controlo, sobre os professores, exercido pelos Directores e respectivas equipas executivas. A falta de bom senso e as medidas “pidescas” estão a atingir patamares inauditos. O clima e o ambiente nas escolas, com situações semelhantes à que iremos apresentar, será totalmente irrespirável.


  5. […] 23/01/2010 at 12:10 PM | In Avaliação do desempenho docente | Leave a Comment O blogue APEDE https://apede08.wordpress.com/2010/01/23/aqui-ha-gato/ apresenta uma aplicação que, presumivelmente, estará a ser utilizada em algumas escolas. “Com […]

  6. Ricardo Silva said,

    Já agora, para quem tenha dúvidas, convém referir que o GATo já “mia” em 420 escolas. Exactamente… quatrocentas e vinte escolas!

    Podem confirmar aqui: http://gato.ccems.pt/escolasgato.asp

    Abraço

  7. Tecno said,

    Tal como referi no blog do Ramiro, a definição (ou a não definição) da antecedência de requisições é da responsabilidade do administrador do Gato em cada escola. Assim, poderá ser 24 horas.

    Na aplicação Gato, não é necessário preencher os campos acima indicados para efectuar requisições de materiais. Basta criar uma só actividade no início do ano lectivo, referente à disciplina, e efectuar a requisição de materiais (uns cliques e está feito).

    Diga-se de passagem que a aplicação Gato é paga pelas escolas à CCEMS, pelo que estou a desenvolver uma alternativa gratuita, numa plataforma Open Source, bastante mais simples. Quanto tiver isto pronto, disponibilizarei o código a todos.

  8. Ricardo Silva said,

    Caro Tecno,
    Se leu com atenção o post, reparará que tivemos o cuidado de dizer que, no caso concreto que conhecemos, o prazo é de 48 horas mas admitimos que não seja esse em todas as escolas. E quanto ao preenchimento dos campos, basta ler as letras vermelhas. Não deixam margem para dúvidas. Se nada se inscrever a requisição não avança! Dissemos também que não é necessário um preenchimento com todos os pormenores, embora do que pudemos observar, a maioria dos colegas optou por se “portar bem” e preencher tudo “certinho, direitinho”, não fosse o Director detectar numa eventual ligeireza processual, menos zelo profissional. Entende a questão? E já agora: os campos existem, certo? Serão mesmo necessários? Todos eles? O sumário da aula, também? Considera que sim? Porquê? Para quê? Essas são as questões, para lá da óbvia perda de tempo e complicação burocrática.

    Cumprimentos

    • Tecno said,

      Ricardo,

      Lá está, é possível efectuar a requisição de materiais no Gato sem passar por este formulário e estes campos inúteis. Daí a alternativa da criação de uma só actividade noutro menu do Gato (por ex. Recursos de Ciências) para o ano inteiro e depois requisitar os materiais.

      É óbvio que a acumulação de campos é uma perca de tempo. Na solução informática que estou a preparar demorará cerca de 15 segundos a requisitar um portátil ou uma sala.

      Cumprimentos.

      • Ricardo Silva said,

        Caro Tecno,
        Vai desculpar-me, mas reafirmamos todos os pontos referidos no post, sem excepção. Sabemos do que falamos porque temos visto como é usado, não apenas por ouvir dizer. O GATo é burocrata e controlador. A prova de que assim é está no trabalho que desenvolveu para tentar resolver alguns dos seus problemas. Acontece que os problemas que levantamos são bem mais profundos que os 15 ou 30 segundos que possa demorar a fazer uma requisição, e creio que já entendeu isso. Noto, a propósito, que não respondeu às questões que referi acima e percebo porquê: não têm resposta sem mácula, pois não se trata apenas de uma questão de perda de tempo ou pura burocracia, é bem mais complicado que isso. A esse respeito, chamo-lhe a atenção para o seguinte post da APEDE, que vai verdadeiramente ao “osso”:

        https://apede08.wordpress.com/2010/01/23/um-novo-michel-foucault-por-favor-e-com-urgencia/

        Cumprimentos


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: