APEDE


No Rescaldo da Greve de 4 de Março

Posted in Acções de Luta,APEDE,Negociações por APEDE em 09/03/2010

A APEDE considera que, uma vez mais, interpretou correctamente o sentir da grande maioria dos professores ao demarcar-se desta greve. Ou não fossem todos os seus membros professores no activo, a leccionar em diferentes níveis de ensino, colocados em escolas de diferentes regiões do país, em contacto com muitos outros colegas. Para além de todas as razões invocadas no comunicado conjunto, não podemos deixar ainda de salientar que a APEDE desde há muito vem apelando para a tomada de posições de luta mais firmes, duras e efectivas, inseridas num plano articulado e coerente de reivindicação, decidido com independência e pelas bases, sem cedências prévias em memorandos/acordos claramente insuficientes e desmobilizadores. Temos muita coisa ainda para conquistar e muita luta para desenvolver: gestão das escolas, modelo de avaliação, condições de trabalho e de carreira, precariedade, desburocratização do trabalho docente, dignificação e revalorização da profissão, etc. Estaremos sempre disponíveis para essa luta, como sempre estivemos, desde que cumpra os princípios atrás definidos. Continuaremos firmes e independentes, sem cedermos um milímetro naquilo que consideramos essencial. E há mesmo algumas importantes questões para colocar, em breve,  sobre problemas e assuntos que parecem andar esquecidos e que se relacionam com o primeiro ciclo avaliativo e a sua excrecência, absolutamente lamentável, que actualmente decorre, e se mantém nas escolas, para milhares de professores. Porque, afinal, nem suspensão, nem substituição, temos tido apenas mais do mesmo. Que é mau, muito mau, como todos sabemos. 

Anúncios

3 Respostas to 'No Rescaldo da Greve de 4 de Março'

Subscribe to comments with RSS

  1. Zé Manel said,

    De facto, tens toda a razão! A APEDE assumiu a única posição correcta face à situação que as direcções sindicais criaram. Estas mostraram à saciedade que são sempre subsidiárias de outras lógicas aparelhísticas que nada têm a ver com os interesses reais da classe. Estão sempre prontas a alinhar com as estratégias politico-partidárias e com movimentações de cúpula, e os professores que se tramem. Esta actuação já se repetiu tantas vezes que já chateia. E depois veem queixar-se que a classe está desmobilizada! Claro. Nem poderia ser de outro modo!

  2. Gundisalbus said,

    Missão cumprida pela corporação anti-sindical.

  3. José Santos said,

    O gundisalbus não deve ter lido o texto acima.
    Eu li e concordo totalmente..


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: