APEDE


Os donos de Portugal e a perversão da democracia

Posted in A democracia como ficção por APEDE em 08/11/2010

Quando lemos este livro

somos forçados a reconhecer algo que, no fundo, já sabíamos, mas que adquire agora a sua confirmação empírica:

há mais de trinta anos que vivemos num regime de ficção, ao qual, por caridade, chamamos «democracia».

O bom povo português tem votado, com a regularidade das marés, nos partidos do centrão. Mas, colocado o voto na urna, o seu conteúdo democrático é imediatamente confiscado por essa grande central onde se cruzam interesses partidários (com o seu carreirismo institucionalizado) e poder económico.

Com o voto, os portugueses têm estado a mandatar, não os seus representantes, mas os representantes dos grandes grupos empresariais. Isto é, das tais quatro ou cinco famílias que detêm a maior parcela dos rendimentos gerados neste país.

Chama-se a isto «democracia representativa»…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: