APEDE


Mais um anti-sindicalista militante

Posted in Estes malditos críticos do sindicalismo-que-temos por APEDE em 20/11/2010

http://aterceiranoite.org/2010/11/18/efeitos-especiais/

Anúncios

5 Respostas to 'Mais um anti-sindicalista militante'

Subscribe to comments with RSS ou TrackBack to 'Mais um anti-sindicalista militante'.

  1. Papalvo said,

    Trata-se de um estudo de elevado nível científico, o do Steve Doig.
    Como se sabe, os manifestantes desfilam todos em passo cadenciado, ao mesmo ritmo e em filas uniformes, do princípio ao fim da manifestação. Quem está nos passeios não conta. Quem chegar depois dos 2 ou 3 minutos escolhidos pelo cientista para contar as parcelas, também não conta.
    É assim como fazer uma sondagem sobre a Greve Geral entre os dois ou três dirgigentes da Apede e considerá-los uma amostragem válida de professores que lutam de forma consequente pelos seus direitos.
    Há grandes cientistas, sem dúvida.

  2. Mário Machaqueiro said,

    E o Papalvo (há nicknames que dizem tudo sobre quem os escolhe) tem a certeza de que é esse o método seguido pelo dito cientista social? De resto, nem sequer é essa a questão. Com Doig ou sem Doig, basta ter estado na manifestação de 6 de Novembro para se constatar que ela ficou muito longe dos números astronómicos indicados pelos sindicatos que a convocaram. O que o texto de Rui Bebiano pretende frisar é que há afirmações que só descredibilizam quem as faz e se voltam contra as intenções dos seus autores, mesmo que elas sejam as melhores do mundo. Custo tanto entender isso?

  3. Papalvo said,

    O “papalvo” esteve na manifestação de 6 de Novembro e esteve na de 20 de Novembro, como em muitas outras. Por exemplo, em 2005, 17 de Maio, salvo erro, na primeira manif contra as medidas de MLR / governo PS, em que o DN contou menos da décima parte dos manifestantes. O “papalvo” também leu os jornais a seguir às manifs. de 5 e de 20 e também viu como aproveitaram a “ciência” do Steve Doig. Artigo do Provedor do Leitor do Público, incluído. O “papalvo” constata que continua a haver muitos papalvos, sem aspas, àvidos de notícias e de artigos como os referidos.

  4. Papalvo said,

    O método de Steve Doig é tão científico que assegura sempre o mesmo resultado.
    6 de Novembro (cerca de 100 mil) > c. 8 000
    20 de Novembro (cerca de 30 mil) > c. 8 000
    Desconfio muito que o preclaro cientista já estará contratado para contar os grevistas de amanhã.


  5. Estive na manifestação. Não acho que algum dos números esteja correcto. Mas, sem margem para dúvidas, ficou mais perto dos 8 mil, que dos anunciados 100 mil. E outra coisa tb me parece certa: tenham sido 10, 20, ou mesmo 30 mil, uma boa parte deles não ficou para ouvir os discursos. O que é revelador e deveria obrigar a uma reflexão profunda.
    O problema é simples: os trabalhadores sentem-se injustiçados, espoliados e revoltados, mas estão fartos dos mesmos discursos, dos mesmos rituais de luta, dos mesmos vicíos negociais, dos mesmos rostos, dos mesmos bloqueios. Enquanto isso não for entendido…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: