APEDE


Pobretes, mas alegretes… e mestres!

Posted in O negócio dos mestrados por APEDE em 10/01/2011

O Ramiro Marques tem razão.

Anúncios

6 Respostas to 'Pobretes, mas alegretes… e mestres!'

Subscribe to comments with RSS ou TrackBack to 'Pobretes, mas alegretes… e mestres!'.

  1. Jorge Martins said,

    O Ramiro coloca o dedo na ferida.
    Quando li a notícia, revoltei-me ao pensar no trabalho que tive no meu mestrado, culminado com uma dissertação de mais de 300 páginas e 80 mapas. Se os outros são mestres, então, exigo ser doutor. Não é por cagança, mas apenas por uma questão de justiça.

  2. Leitor said,

    Não tem a ver directamente com o post, mas como a APEDE parece ter voltado ao estado de hibernação, pergunto:
    Vamos impugnar a redução salarial?
    http://www.fenprof.pt/?aba=27&mid=115&cat=226&doc=5266

    Ou consideramos esta acção uma forma de luta menor a que não aderimos para não sermos “instrumentalizados” pelos sindicatos?

  3. Mário Machaqueiro said,

    Caro Leitor (Whoever you are),

    Embora eu não possa falar pela APEDE, julgo interpretar a posição da actual Direcção se lhe disser que a APEDE não alinha com iniciativas de pseudo-contestação como essa que a Fenprof está a preparar. Sobre o “imenso” impacto dessa nova ideia, o Paulo Guinote já deixou tudo explicadinho aqui: http://educar.wordpress.com/2011/01/12/ja-ha-minuta-mas/
    Aliás, o próprio Mário Nogueira já veio esclarecer que se trata de uma “iniciativa” de efeitos totalmente inócuos, à boa maneira das “grandes” lutas em que os sindicatos se têm “notabilizado”. Para esse peditório, já demos. Mas se alguém quiser embarcar em mais uma ilusão, faça favor e bom proveito.


  4. Caro Leitor,

    Tem de Ler com mais atenção o nosso blogue. Aconselho por exemplo este post:

    https://apede08.wordpress.com/2011/01/08/divulgando-resistencias/

    Que lhe parece o parágrafo final? Estou disponível para abrirmos um debate em torno do tema “hibernações”.

    Abraço


  5. Mário,

    Subscrevendo naturalmente o teu comentário, apenas acrescento um pequenina passagem da notícia do DN (http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1757771&page=-1):

    As reclamações, continuou(Mário Nogueira), permitirão ainda passar os processos da esfera sindical para “a luta individual de cada professor”.

  6. Mário Machaqueiro said,

    Pois, Ricardo. E nós já sabemos, pelo passado recente, o que significa essa transferência de responsabilidades por parte das direcções sindicais…
    Já agora, aproveito para esclarecer o(s) nosso(s) leitor(es) que nós não gostamos de criticar as direcções dos sindicatos só porque sim. Mas, parafraseando o João Pedro George, perante tanta vacuidade «não é fácil dizer bem».


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: