APEDE


Observações pós-eleitorais – 1

Posted in Cenários da pequena política à portuguesa por APEDE em 23/01/2011

Como era previsível, Cavaco Silva ganha à primeira volta. Aparentemente, nada de novo na frente ocidental.

E, contudo, é essa previsibilidade que necessita de ser questionada. O facto de tantos portugueses – pese embora os números maciços da abstenção – estarem dispostos a dar o seu voto para o cargo presidencial a um homem com as características de Cavaco Silva merece alguma reflexão.

Com efeito, já muito se escreveu a propósito do perfil salazarento de Cavaco. Não porque nele habite um potencial ditador fascista, mas pelas suas inclinações autoritárias – amplamente ilustradas durante a sua passagem pelo governo -, a resistência, por ele mesmo publicitada, ao exercício da dúvida e, por conseguinte, o apego a posturas dogmáticas, a aura de “mestre das Finanças” e de inacessível Senhor Professor – algo que continua a granjear admirações num povo que permanece basicamente inculto e servil perante a ostentação dos títulos académicos -, uma aura que, paradoxalmente, aparece reforçada pelo culto das supostas «origens humildes», encenando uma mitologia igualmente cara ao «bom povo português» e que foi explorada até à náusea pelo próprio Salazar: o mito do homem que emerge do povo pobre para se elevar aos mais altos cargos da nação. Finalmente, cola-se a Cavaco Silva uma certa imagem de ascetismo, de seriedade ou até de rigidez, associada à figura de um Pai severo e distante, habilitado para mandar nos seus Filhos (o sacrossanto povinho). E o povinho, pelos vistos, gosta e quer mais.

Verificamos que os quase 40 anos de democracia em que temos vivido não foram suficientes para desabituar o «bom povo português» de prestar o seu culto a personagens políticas com o perfil do Chefe paternalista que Cavaco Silva tão bem encarna. Esta opção diz muito sobre quão longe ainda estamos de apreciar verdadeiramente a liberdade e as exigências que ela acarreta. Preferimos viver na sombra tutelar do Paizinho da nação, seja ele qual for. Daí a imensa fragilidade da nossa democracia, e a previsível deserção que ocorreria em muitas almas se o regime democrático fosse efectivamente ameaçado e se estivesse no limiar da restauração de um sistema autoritário ou semi-fascista. Esta gente trocaria de bom grado a liberdade – que, de resto, nunca soube fruir – pela miragem de uma segurança garantida pelo poder das botas cardadas. Especialmente se eles forem calçadas por um Paizinho austero. 

Anúncios

Uma resposta to 'Observações pós-eleitorais – 1'

Subscribe to comments with RSS ou TrackBack to 'Observações pós-eleitorais – 1'.

  1. Zé Manel said,

    Esta brilhante análise do Mário merece mais alguns comentários. O primeiro é para realçar que o rectângulo tem de facto um novo presidente. A ABSTENÇÃO GANHOU de modo claro com uma das maiores maiorias de sempre!!!! Depois constatamos que o pseudo-incorruptível obteve menos 500 000 do que no passado, sinal de que o rebanho já evidencia alguma agitação. Sobre o facto de muitos e muitos milhares dos que nada têm votarem na mesma personagem onde votam os que têm tudo….Bem, isso só mostra a propensão do Zé para alinhar com quem lhe oferece a canga cada vez mais pesada. Quanto ao poeta Alegre, já todos sabiam que aquela aliança absurda só podia conduzir à derrota total. A respeito de F. Nobre já podemos falar de uma vitória histórica e bem merecida. O seu staff soube contornar os enormes constrangimentos decorrentes da independência das lógicas aparelhísticas. Foi de facto uma pequena vitória das bases sobre as cúpulas. O candidato do PC não tem história. Caninamente fiel ao ideal estalinista, eles dizem que ganham sempre, mesmo quando perdem clamorosamente


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: