APEDE


Antes de Abril: negócios inconfessáveis

Posted in Para recordar (sempre) por APEDE em 24/04/2011

Agora, que tanto se fala da Líbia, sabem os nossos leitores que, em 1971, com o coronel Kadhafi já no poder, o Estado português andou a negociar com os líbios, às escondidas de toda a gente, a compra de petróleo em troca da venda de bombas de napalm fabricadas em Portugal? (E sabiam que Portugal tinha uma fábrica de armamento que produzia bombas de napalm?)

Ora vejam os excertos deliciosos deste aerograma (secreto!) enviado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros para a Embaixada portuguesa no Cairo em Janeiro de 1971. A justificação usada para a venda de bombas de napalm ao ditador líbio é, por si só, um tratado de cinismo político: não havia problema nessa venda porque os líbios tinham garantido que não iriam usar as bombas contra forças militares ou territórios portugueses (!!!).

Aqui fica o documento, recentemente desclassificado entre os telegramas e areogramas que podemos encontrar no Arquivo Histórico-Diplomático:

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: