APEDE


Comentário ao «grande acontecimento» do dia

Posted in There is no future in England's dreaming por APEDE em 29/04/2011

Entretanto, estes senhores continuam por aqui. Remember?

Anúncios

5 Respostas to 'Comentário ao «grande acontecimento» do dia'

Subscribe to comments with RSS ou TrackBack to 'Comentário ao «grande acontecimento» do dia'.

  1. Lúcio said,

    Refere-se à beatificação de Karol Woityla, claro.

  2. Helena Fraga said,

    O acontecimento do dia é o Acórdão 214/2011 do Tribunal Constitucional?
    É que consegui ver uma imagem de espanto, mas não encontro o tal comentário?

  3. Helena Fraga said,

    É muito difícil aceder página do tribunal constitucional:
    Penso que a luta contra a avaliação tem de continuar com muita habilidade, pois o engenheiro Sócrates já deverá ter uma estratégia para rentabilizar a luta dos profs.a seu favor na campanha eleitoral.
    É um ser maquiavélico com uma grande máquina de propaganda ao seu serviço.

  4. APEDE said,

    Ó pessoal sem sentido de humor! Quando este “post” foi publicado ainda não se sabia da decisão do Tribunal Constitucional. A categoria dentro da qual o “post” foi publicado (letra verde pequenina) é um famoso verso da canção dos Sex Pistols “God Save the Queen” (sim, ok, esta é só mesmo para eruditos). Portanto…

  5. APEDE said,

    Helena,

    O teu primeiro comentário é uma exemplificação fascinante do efeito “Lev Kuleshov”. Kuleshov foi um cineasta e teórico do cinema russo que, nas primeiras décadas do século, descobriu que a interpretação de uma imagem pode variar de acordo com a imagem que lhe colocamos a seguir. No teu caso, a “imagem” que colocaste a seguir à deste “post” foi o enquadramento dado por uma certa notícia. Quando nós fizemos este “post” queríamos brincar com o “grande acontecimento” do dia: o casamento real com que as televisões nos andaram a matraquear toda a santa jornada. A imagem é a de um bocejo. Ou, pelo menos, assim pensávamos que seria interpretada. No entanto, bastou que se tornasse conhecida a notícia da decisão do Tribunal Constitucional contra a suspensão da avaliação para que tu interpretasses a imagem de um bocejo como se fosse uma imagem de espanto ou de surpresa. Aqui está um exemplo perfeito de como a percepção é alterada em função do contexto ou daquilo que investimos nas imagens. Chegamos assim à conclusão de que a imagem neste “post” não representa, de facto, nem um bocejo, nem uma expressão de espanto. Representa tudo isso ou outra coisa qualquer.
    Involuntariamente, fizemos hoje uma introdução à filosofia relativista da percepção.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: