APEDE


Purificando o ar

Posted in APEDE por APEDE em 21/11/2011

Nunca definimos aqui uma política restritiva em relação às caixas de comentários. Porque entendemos que um blogue é também (ou pode ser) um fórum de discussão, de troca de ideias, de debate que, sendo por vezes aceso, deve visar a construção de pensamentos partilhados. Mesmo quando a partilha implica a divergência.
Mas é claro que um blogue desta natureza, que não foge à controvérsia e que incomoda pela sua atitude de dissidência relativamente aos pretensos donos da “luta”, expõe-se a ser visitado pelos cães-de-guarda do situacionismo político. Estes não estão interessados em manter um debate com um mínimo de elevação. Estão apenas apostados em poluir a atmosfera com os seus métodos habituais: a difamação e as insinuações desonestas, a distorção dos argumentos, a tresleitura permanente, as “bocas” parvas, etc., etc.

Quando o “debate” desce a este nível, a tentação é acompanhar-lhe a tendência e responder com troco do mesmo jaez.

Para evitar semelhante trajectória, que só faz perder tempo a quem procura, nas nossas caixas de comentários, algo que tenha efectivo interesse, tomámos uma espécie de decisão editorial: doravante, quem entre aqui a querer puxar a conversa para o nível da chinela e do chocarreiro, tem o destino traçado: vai direitinho para o caixote do lixo.

Por enquanto, não vamos optar, como outros se sentiram forçados a fazer, pelo condicionamento ou pela filtragem prévia dos comentários. Sabemos como isso é aborrecido e frustrante para os que pretendem expor as suas opiniões de maneira sadia. Mas não hesitaremos em fazê-lo se for esse o único meio de travar o cano de esgoto.

Estamos entendidos?

7 Respostas to 'Purificando o ar'

Subscribe to comments with RSS ou TrackBack to 'Purificando o ar'.

  1. Meio Vazio said,

    Cada qual tem o direito de decidir quem entra em sua casa – mesmo tratando-se de uma “casa” aberta como é blogosfera. Mas ao fazê-lo está a dar-se uma importância que, por certo, não tem. De resto, sendo visita diária deste espaço, nunca detectei má-criação, desrespeito ou rispidez de nenhum comentador que suplantasse o dos autores dos textos. Ademais, nunca comentei em nenhum blog que fizesse passar as minhas opiniões pelo crivo azul. Não era aqui que o passaria a fazer.

    • Mário Machaqueiro said,

      Tem bom remédio. E boa viagem.

    • Mário Machaqueiro said,

      É exactamente para não termos de ser malcriados que tomámos esta decisão. Ora faça o favor de ler o texto outra vez.

  2. maria said,

    Há 40 anos Cantinflas encenou um papel em que como embaixador falava nas Nações Unidas. Ele recordou porque estava contra os ” rosados” e os “verdes”. Desmascarava uns e outros. Os que não sendo professores se infiltram como funcionários (as quotas elevadas pagam-lhes mas não pagam aos grevistas a quem qq greve custa e custará o seu dia de salário) e tentam minar qualquer posição que os denuncie ( “os rosados” ). Os” verdes” serão os situacionistas , que não procuram este blog porque não vivem do seu salário e não têm uma posição de classe.
    Não valem, os primeiros, mais do que desprezo pelo seu pensamento único, incapazes de argumentar quando falham, erram ou são coniventes com o poder, mas mascarados e rosados.
    Resta-lhes uma tática que os notabilizou: calúnia, ameaças e infiltração…
    Continuemos a trocar ideias e a apontar alternativas, mas entre professores.

    MARIO_MORENO.pps

  3. Mário Machaqueiro said,

    Quem tem blogues abertos pode escolher entre quatro hipóteses:
    1) deixa as caixas de comentários quase totalmente escancaradas – accionando o “spam” para publicidade e coisas “esquisitas” -, correndo o risco de que nelas comecem a aparecer, sistematicamente, comentários de quem só quer desconversar e não de discutir com um mínimo de seriedade;
    2) mantém as caixas de comentários abertas, limpando-as do lixo que nelas quiser entrar;
    3) modera os comentários, subordinando-os a autorização prévia;
    4) suprime, pura e simplesmente, as caixas de comentários.
    As duas últimas hipóteses nada têm de censório: são meras decisões de quem não está para aturar certas coisas. Também nada tem que ver com dar-se importância (onde é que o Meio Vazio foi buscar essa ideia patusca?). A importância que nos damos não decorre, seguramente, de escrevinharmos de vez em quando neste sítio. Seja como for, alguns dos melhores blogues nacionais desistiram, há muito, de ter caixas de comentários. Exemplo: «A Terceira Noite» do Rui Bebiano. Não queremos ir por aí. Mas, se formos, é uma decisão que tem apenas que ver connosco. Quem nos quiser visitar e deixar aqui algum comentário, fá-lo por sua conta e risco. E será sempre bem-vindo quem vier por bem, como dizia o poeta.

  4. fjsantos said,

    Para quem tanto clama contra o sectarismo e a violação da liberdade de expressão que classifica de “bolchevique”, os apedes usam “Brise ambientador” em doses industriais.😆

    • Mário Machaqueiro said,

      Está caladinho, pois houve uma altura em que, no teu blogue, submetias os comentários a autorização prévia. Estavas, aliás, no teu direito. Mas, pelos vistos, já te esqueceste.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: